domingo, 31 de maio de 2015

Cinco estados do Nordeste ganham nono dígito no celular

A partir de hoje, 31/05/2015, os estados do Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará, Paraíba, Piauí e Pernambuco deverão acrescentar o dígito 9 (nove) para fazer chamadas para celulares. Desse modo, os telefones terão o seguinte formato "9XXXX-XXXX".

A alteração é válida tanto para envio de SMS, como para ligações. As chamadas com oito dígitos ainda serão realizadas, por certo tempo. Depois dessa temporada, as operadoras não serão mais obrigadas a realizar ligações sem o dígito 9.

Durante esse período de adequação, acontecerão interceptações e os usuários receberão mensagens com orientações sobre o novo modo de discagem.

E para facilitar a transição, as principais operadoras de telefonia do Brasil criaram aplicativos de smartphone para incluir automaticamente na agenda o dígito 9. Os aplicativos são fornecidos gratuitamente para seus clientes.


sábado, 30 de maio de 2015

A moda às vezes incomoda e nem sempre se acomoda as pessoas com deficiência

 Olá meus Amores,

Hoje vim, aqui, falar a respeito da relação da moda com as pessoas com deficiência a partir das minhas leituras e experiências. Para mim, longe de ser algo fútil as roupas e acessórios refletem o modo de ser e de viver de uma pessoa.
 Uma vez que, as pessoas não são apenas intelecto, elas possuem um corpo que fala, que sente, que escolhe o que vestir, como se enfeitar e que tipo de discurso deseja transmitir por meio de suas vestimentas.

Assim, o direito do corpo de cerca de 45 milhões de brasileiros falarem, sentirem e escolherem o que vestir está sendo desrespeitado. Pois, não há roupas que atendam as particularidades das PcD, daí usarem roupas maiores e sem modelagem destruindo a autoestima delas.
Entretanto, nos últimos anos tem se verificado no Brasil iniciativas em termos de uma moda mais democrática, denominada moda inclusiva cujo conceito é a ideia de igualdade. Conforme Lenny Pereira Gonçalves, “a Moda inclusiva tem por característica aproximar, valorizar e incluir pessoas de forma a humanizar a moda[1]”.
Já existem ações e empreendimentos que produzem roupas funcionais para pessoas com deficiência. São peças criadas com o objetivo de gerar independência para a pessoa com deficiência no momento de se vestir e/ou facilitar o trabalho do cuidador.
São peças básicas para o dia a dia, como calças jeans com elástico e velcro e agasalhos com aberturas nas laterais[2]. Mas, ainda há uma carência de roupas fashion, estilosas e bonitas para serem utilizadas conforme cada ocasião.



Uma vez que não fica bem irmos a uma festa de formatura com uma calça jeans, né?! J O que se defende é que as roupas sejam acessíveis, bonitas e usáveis tanto por pessoas com deficiência como sem deficiência.   
E por fim, é importante mencionar que em alguma época da nossa vida precisaremos de uma roupa diferente, seja durante a gravidez ou durante a velhice. E como enfatiza Denise Ferreira (...)falta as marcas, lojas e estilistas perceberem que, desenvolvendo e tendo esse produto à venda, terão um público a mais. Por isso, temos de levar o conceito até eles, e divulgar mais[3].







[1] GONÇALVES, Lenny Pereira. Roupas para pessoas com deficiência, estudo de caso sobre a influência das roupas no comportamental dessas pessoas, uma reflexão sobre inclusão e moda. Disponível em: < http://www.coloquiomoda.com.br/anais/anais/9-Coloquio-de-Moda_2013/COMUNICACAO-ORAL/EIXO-3-CULTURA_COMUNICACAO-ORAL/Roupas-para-pessoas-com-deficiencia.pdf>

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Inscrições para o exame passam de um milhão de registros em pouco mais de dois dias


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 tem mais de 1 milhão de inscrições em pouco mais de dois dias de abertura do sistema. Até as 19h desta quarta-feira, 27, o número de inscritos era de 1 milhão 216 mil. Os interessados em participar do Enem têm até 5 de junho para acessar a página do exame na internet.
No ato da inscrição, os candidatos precisam informar um número de telefone fixo ou celular válido. Também é necessário cadastrar um endereço eletrônico (e-mail), o qual não pode ser utilizado por outro participante, além de criar pergunta e resposta de segurança para acesso ao sistema de inscrição.
Como nas edições anteriores, é recomendável buscar horários com menor fluxo de acessos na internet, de forma que fique mais fácil a navegação. É importante também ficar atento se o número de CPF e data de nascimento informados durante a inscrição estão de acordo com os dados na base da Receita Federal.
Na edição deste ano, estão isentos da taxa de inscrição os concluintes do ensino médio em 2015 matriculados em escolas da rede pública e as pessoas que se declararem carentes. Para os demais, o valor é de R$ 63 e o pagamento deve ser efetuado até as 21h59 (horário de Brasília) do dia 10 de junho.
No Enem 2015, travestis e transexuais poderão usar o nome social. Para tanto, deverão, de 15 a 26 de junho, preencher formulário específico e enviar pela página do exame na internet. Junto, é preciso encaminhar cópia de documento de identificação com foto, além de uma foto recente. É importante lembrar que, antes desse procedimento, é necessário fazer a inscrição normalmente, no período estipulado a todos os participantes, conforme prevê o edital.
Sisu – A nota do Enem é usada como critério de acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em 115 instituições públicas, e do Programa Universidade para Todos (ProUni).
A participação na prova é ainda requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do programa Ciência sem Fronteiras ou ingressar em vagas gratuitas dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Estudantes maiores de 18 anos podem também obter a certificação do ensino médio por meio do Enem.

Fonte:http://educacenso.inep.gov.br/web/guest/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/inscricoes-para-o-exame-passam-de-um-milhao-de-registros-em-pouco-mais-de-dois-dias?redirect=http%3a%2f%2feducacenso.inep.gov.br%2fweb%2fguest%2fhome

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Enem 2015

Enem 2015: o que eu posso fazer com a nota do exame nacional?

Exame é principal forma de acesso a vagas em universidades federais.
Programas federais de bolsa de estudos e de financiamento exigem nota
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 está com inscrições abertas até 5 de junho no site do Inep. Criado para avaliar os conhecimentos dos estudantes que concluíram o ensino médio, a prova agora também substitui vestibulares no acesso a instituições federais de ensino superior. No entanto, essa não é sua única função.


As notas do Enem são usadas por quem tem mais de 18 anos para obter o diploma do ensino médio. Também são exigidas para o candidato que pretende uma bolsa de estudos pelo ProUni ou financiamento estudantil pelo Fies.
O Ciência sem Fronteiras é outro programa federal que pede boas notas no exame nacional como critério de seleção.
Veja abaixo as funções do Enem e suas regras:

SELEÇÃO PARA UNIVERSIDADES

As notas do Enem são usadas para selecionar alunos para as vagas em universidades federais e outras instituições de ensino.
As universidades podem usar o Enem como único método de seleção, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou fazer uma combinação entre as notas do Enem e seu vestibular próprio. O Sisu já recebeu a adesão da maioria das universidades e institutos federais e, na última edição, ofereceu mais de 205 mil vagas.
PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS (PROUNI)

Para disputar uma bolsa de estudos do Prouni, que varia de 50% a 100% do curso de uma instituição de ensino superior privada, o candidato precisa ter obtido nota mínima de 450 pontos no Enem e não pode ter zerado a redação. Na última edição do programa, foram ofertadas 213.113 bolsas em 1.117 instituições.
FINANCIAMENTO ESTUDANTIL (FIES)

Estudantes que concluíram o ensino médio a partir de 2010 e querem solicitar o Fies devem ter feito Enem, caso contrário, não poderão solicitar o benefício. A partir deste ano, o candidato precisa ter obtido 450 pontos no exame nacional e não pode ter zerado a redação.
Pelo Fies é possível financiar os cursos de graduação bem avaliados junto ao MEC. A taxa de juros é de 3,4% ao ano para todos os cursos. Ele pode ser solicitado pelo estudante em qualquer etapa do curso e em qualquer mês.

SELEÇÃO PARA ENSINO TÉCNICO (SISUTEC)

Quem estiver interessado em uma vaga gratuita de cursos técnicos oferecidos em instituições públicas e privadas pelo Sisutec deverá ter feito as provas do Enem. As notas no exame serão usadas para classificação dos concorrentes. A próxima edição do processo seletivo deve abrir inscrições no dia 22 de junho.
CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

O programa do governo federal oferece bolsas de estudo para intercâmbios no exterior destinado a alunos de graduação e pós. Para participar da seleção de bolsas durante a graduação, é preciso ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2009 e conseguido a média mínima de 600 pontos. Os candidatos também são avaliados de acordo com seu aproveitamento acadêmico na universidade.
CERTIFICAÇÃO DO ENSINO MÉDIO

Quem tem no mínimo 18 anos e não concluiu o ensino médio pode conseguir a certificação por meio do Enem. A pontuação mínima é 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e 500 pontos na redação. 

domingo, 24 de maio de 2015

Para começar bem a semana



Motivação no trabalho


O desempenho de uma empresa é baseado em soluções e problemas, se for um problema, tem solução! Se não tem solução, então não deve ser um problema. Não existe um caminho novo. O que existe de novo é o jeito de caminhar e é bom saber que a gente tropeça sempre nas pedras pequenas, porque as grandes a gente enxerga de longe, e saber administras essas situações é o que caracteriza um comportamento otimista e de prosperidade.

Escola técnica do Rio cria inovações para facilitar a vida de deficientes físicos

Uma cadeira de rodas motorizada, que obedece a comando de voz, um boné, que faz o cinto vibrar para alertar pessoas com deficiência visual sobre obstáculos na altura da cabeça. Ideias pensadas e desenvolvidas por estudantes do curso técnico de Automação Industrial do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet) de Maria da Graça, na zona Norte, do Rio de Janeiro.
O professor, Leandro Marques Samyn, explica que o objetivo principal do projeto é fazer com que os conteúdos ensinados durante o curso sejam aplicados na prática. Confira o vídeo: