segunda-feira, 9 de maio de 2016

No Brasil, até o cadeirante da Tocha Olímpica é fajuto?

Gente, parece mentira mas, dias depois da 4ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência da qual já falei aqui circula nas redes sociais um vídeo de um atleta paraolímpico conduzindo a tocha olímpica em uma cadeira de rodas quando, no meio do percurso, o rapaz sofre uma queda, se levanta rapidamente e volta para a sua cadeira!


O acontecimento gerou uma chuva torrencial de  críticas e comentários, nas redes sociais, a respeito do possível cadeirante “do paraguai”,  que teria sido arrumado pelo Comitê Olímpico Brasileiro para carregar a tocha olímpica!Mas será que o rapaz é mesmo um fajuto, aproveitador, canalha e tudo mais?  Será que o autor do comentário, abaixo,  tem razão?
Gente, antes de apontarem as armas e gritarem “fogo” contra o rapaz e o  Comitê Olímpico Brasileiro vejam o vídeo e juntos vamos fazer algumas reflexões?!
Bem gente, para começo de história muitas pessoas que utilizam uma cadeira de rodas podem, sim, ficar em pé. Minha deficiência, por exemplo,   permite que  eu fique em pé sem nenhum apoio e faça uso das muletas em espaços pequenos, e da cadeira em circunstâncias em que tenho que fazer longos deslocamentos como aeroportos, shopping, museus.
Há também pessoas cuja deficiência não é visível. Lembram do Romero Rômulo, personagem da novela “A regra do Jogo”? Ele tinha esclerose múltipla, uma doença  que na vida real é caracterizada por inúmeras sequelas entre elas a alteração de força, sensibilidade nas pernas, fadigas. Daí ter chovido comentários nas redes sociais, de que a esclerose múltipla da globo é  um sonho de consumo de toda pessoa que (con)vive com a doença.Afinal de contas, o cara fugia, corria, transava loucamente com sua amante Atena, roubava, participava de uma facção criminosa e não sentia nem cansaço.
Entretanto, na realidade  muitas pessoas com esclerose múltipla  conseguem andar seja com ou sem  bengalas,  auxílio de uma outra pessoa. Elas podem andar curtas distâncias e devagar. Então, as pessoas com esclerose múltipla tem o direito de estacionar o carro na vaga destinada as pessoas com deficiência,  a estar na fila preferencial dos bancos supermercados, cinemas, etc .
Pessoas que utilizam órteses nos membros inferiores podem utilizar cadeiras de rodas e podem também ficar em pé. Então, uma pessoa amputada pode optar pela cadeira de rodas no aeroporto, porque as distâncias para andar são muito longas.

Sabemos que existem pessoas que mentem sua condição física e age de má fé.  Mas será que julgar sem conhecer também não é agir de má fé?! Também não é ser arbitrário, indecente  e desleal?! Entretanto,  o ruim mesmo é ver as pessoas compartilhando isso sem imaginar  nas consequências desse julgamento. As pessoas não conheciam o rapaz e  também não se deram ao trabalho de irem falar com ele. Preferiram julgá-lo. Então, o rapaz fez um vídeo na sua página social explicando todas essas questões.

video

É gente está passando da hora de  ampliarmos a visibilidade e os conhecimentos em relação às diferenças, de refletirmos a respeito da falta de contato e informações básicas em relação às diferenças físicas, a exemplo, as deficiências que não são visíveis .
Então, vamos torcer para que nossos atletas paralímpícos ganhem muitas medalhas, que o povo brasileiro leia e compreenda a Lei Brasileira de Inclusão a qual traz no Artigo 2º:
Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.  
§ 1o  A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:      (Vigência)
I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;
II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;
III - a limitação no desempenho de atividades; e
IV - a restrição de participação.
E gente, antes de terminar esse post quero compartilhar com vocês que amanhã estarei indo viajar para participar, juntamente, com outras mulheres do RN da 4ª Conferência Nacional das Políticas para as Mulheres, em Brasília, no período de 10 à 13 de maio.
Confiram a programação, aqui.

E aí gostou desse post? Então compartilhe, deixe seu comentário e não esqueçam de  me acompanhar no Instagran e Facebook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário