sexta-feira, 22 de julho de 2016

Os jegues e as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida em Caicó

Olá, meus Amores!
Como foi o seu Dia do Amigo? O meu teve a Revelação do Amigo Secreto, teve a comemoração do aniversário de uma amiga, muita carne assada com macaxeira mas, também a constatação de muito lixo, sujeira e desrespeito nas ruas de Caicó. E estacionar em Caicó é osso.
Como se diz aqui no Nordeste se você é uma pessoa boa das pernas e respeita o Código de Trânsito ou você vai de moto táxi ou estaciona o seu carro, (vários cavalos motorizados), ou seu jegue motorizado, (moto), umas dez léguas de distâncias e reza para não ser roubado.Rindo a toa
Agora se você é como eu estropiada das faculdades motoras aí você está é lascado e mal pago. Já que a maioria dos restaurantes, bares, lojas e repartições públicas não disponibilizam nenhum espaço próximo para que as pessoas que usam muletas, cadeira de rodas possam estacionar seu carro.E aqueles locais que disponibilizam estacionamento e rampas são ocupados pelos veículos de como dizia minha tia “de uma raça muito ruim”.
E eu ontem constatei que se nós pudéssemos trocar toda a ruindade, o lixo das ruas, a falta de educação e a falta de vergonha na cara dos caicoenses por chuvas era o fim da seca no Nordeste.Convencido
Parece até mentira uma cidade conhecida pela hospitalidade, que tem um povo alegre e que no mês de julho pintam as casas, colocam as melhores louças para fora dos armários e lavam e passam os famosos conjuntos de cama, mesa e banho bordados para receberem amigos e familiares que moram fora e vem à Festa de Sant’Ana tenham as ruas repletas de lixo.
Daí me assustei ontem quando minha amiga estacionou o carro e eu ao abrir a porta me deparei com tanto lixo espalhado.Para quem tem dificuldades motoras descer de um carro é um pouco difícil. Agora imagine se vier acompanhado de nojo, fedor e medo de ser picada por algum rato ou escorpião que poderia se encontrar no meio do lixo.
Mas, com a ajuda de minha amiga consegui sair do carro e subi a calçada que tinha uma guia rebaixada.Atravessamos a rua e na outra ponta havia outra guia rebaixada e rapidinho sem dificuldade chegamos à mesa na qual estavam as outras amigas.
Conversamos muito, mangamos umas das outras, tiramos fotos e comemos tanta carne de sol, macaxeira, arroz de leite e farofa que abrejamos.Muito triste
Mas, depois de termos enchido o bucho e dado muitas risadas chegou a hora de irmos para casa. E adivinha o que eu achei quando cheguei nas rampas?!Um jegue motorizado,(moto), em cada rampa impedindo o meu acesso e de outras pessoas com dificuldades motoras, além de carrinhos de bebê, andadores de idosos, etc.
E sabe o que me espanta é que faz poucos dias que José Mário denunciou no seu blog um fato bem parecido tendo sido o mesmo divulgado por outros blogueiros de Caicó.Daí fico me perguntando será que os pilotos desses jegues motorizados não gostam de redes sociais? Será que tiraram  a CNH pelos correios? Ou será que não enxergam? Oxente, até onde eu sei, cegos não dirigem. surpreso
Na verdade, acho que eles pensam que pessoas com deficiência e mobilidade reduzida não saem de casa, não tem amigos(as), nem muito menos vai a um bar.E essa vaguinha, sem uso, na esquina é tão boa quanto carne assada com macaxeira.Já eu finjo que não vi um jegue estacionando outro jegue, (motos), a polícia do trânsito finge que fiscaliza e os pilotos dos jegues motorizados, (motos), fingem que são pessoas boas, trabalhadoras, inteligentes e honestas.
E nas cidades de vocês tem muitos jegues estacionados e estacionando em locais reservados para idosos e pessoas com deficiência?Contem aí nos comentários!

E aí, gostou do post?Então, que tal dar uma forcinha e me ajudar a divulgar esse texto? É só compartilhar, me seguir no Instagran ,dá um like no Facebook e um  Twitter também vale!







Nenhum comentário:

Postar um comentário