sexta-feira, 28 de outubro de 2016

LBI, acessibilidade e o novo prefeito de Caicó


Hoje eu vim aqui falar sobre duas coisas: a)Sobre a logística que, normalmente, as pessoas que usam cadeira de rodas, muletas e bengalas criam para ir a qualquer lugar fora da rotina; b) Calçadas agora são de responsabilidade do Poder Público. E o motivo para eu estar aqui escrevendo é que no dia 14/10/2016, o caicoense José Mario escreveu, em seu blog, o texto Relato de um cadeirante inconformado com as barreiras físicas das calçadas de Caicó.


Ele aos oito meses de nascido foi acometido pelo vírus da poliomielite (paralisia infantil) e hoje faz uso da cadeira de rodas para se locomover.E no seu texto, ele relata que teve que ir a uma loja e se deparou  com um parquinho para as crianças brincarem ocupando a calçada e obstruindo a rampa de acesso.

Para quem não sabe antes de botar as rodas, as muletas ou a bengala fora de casa precisamos examinar tudo com antecedência: se existem rampas de acesso, se as calçadas podem ou não colocar nossas vidas em risco, se existe onde parar o carro, se há banheiro adaptado.Daí depois de toda essa análise, eu mesma já tive que solicitar inúmeras vezes a ajuda de meus pais, da minha irmã e de meus amigos transformando, dessa forma, minha autonomia em artigo de luxo.

Mas, voltando ao caso de José Mario ele ainda relatou que para chegar à loja teve que fazer um desvio.E saiu falando para todos ouvirem: “Em Caicó tudo pode!!!!CADÊ A FISCALIZAÇÃO DOS ÓRGÃOS COMPETENTES DESSA CIDADE?CADÊ AS ASSOCIAÇÕES DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA?”
Também no texto Falta de respeito em Caicó com pessoas com deficiência e mobilidade reduzida! , de 12/07/2016, ele denuncia que “Diversas  lojas  usam as rampas de acesso como expositores de produtos.Há situações que até  carro estacionado sobre a calçada tem dificultado a passagem dos transeuntes.Isso tem feito com que as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida sejam impedidas de andar tranquilamente”.
Fico aqui martelando o que será que passa na cabeça desses lojistas hein, pessoal? Já em relação ao motorista será que ele ou ela não vê? Até onde eu sei, pessoas cegas não podem ser motoristas.Então, o que leva essas pessoas a fazerem isso? Na minha opinião, eles pensam:“Quem é que vai precisar utilizar essa rampa? Cadeirante não sai mesmo à rua. E a rampa é excelente para expor os produtos”.
Já no que diz respeito, ao uso das calçadas o fato do proprietário do imóvel “cuidar” da própria calçada é problemático, pois cada um constrói da forma que deseja. Todavia, a nova Lei Brasileira de Inclusão determina que a reforma de todas as calçadas passa a ser responsabilidade do Poder Público, que deverá transformar todas as rotas em  acessíveis.Nesse sentido, no vídeo abaixo, a Deputada Mara Gabrilli explica melhor essa questão.
Então, é isso gente,um dos desafios do novo prefeito de Caicó será esse. Mas,  eu acho, que antes é preciso dar um voto de confiança a ele,sempre acompanhando seus atos, exigindo ações e até se manifestando por possíveis descasos.E você o que acha disso tudo? Deixe sua opinião e não esqueçam de me acompanhar no Facebook// Instagram// Twitter .

Nenhum comentário:

Postar um comentário