segunda-feira, 12 de junho de 2017

5 Dicas para economizar na compra da cadeira de rodas

Sua cadeira de rodas ainda anda assustada com a possibilidade da reforma da previdência e já avisou que vai solicitar a aposentadoria? E você mamãe e papai estão com a impressão que a cadeira de rodas do seu filho encolheu? Ou você é aquele cadeirante que sonha em adaptar o carro e voltar a dirigir?
Aí nessa hora você pensa vou comprar uma cadeira nova ou a adaptação do carro e sair por aí, né?!
Ao chegar na loja você se depara com vendedores gentis e cadeiras de rodas  leves e bonitas. A pessoa começa a olhar as cadeiras que estão no mostruário e depois de um tempo acaba se apaixonando por uma e já começa a dizer: “Com essa cadeira eu vou até pra Marte”.Daí chama o vendedor e pergunta:”Moço quanto custa essa cadeira?”
O vendedor fala: “Essa cadeira aí o pessoal pede muito e está em promoção, você não vai achar mais barata que aqui”.Aí seus olhinhos já começam a brilhar de felicidade e você diz: “Ah, é! E quanto custa?”
O vendedor diz: “Ela estava por R$ 5.035,00 e na promoção está por R$ 3.950 ou 6X 658,33.”
Se você se identificou com a cena,  minha dica é que você tenha alguns cuidados para que sua  linda cadeira de rodas não se torne um pesadelo. Não compre a cadeira no calor da emoção, busque sempre que possível a orientação de um fisioterapeuta e não saia assinando qualquer contrato sem antes conhecer o que realmente deve e faça valer o seu dinheiro. Quer comprar sua cadeira de rodas de forma consciente e sustentável? Então, veja as dicas abaixo:
1-Planeje-se e pesquise preços
Muita gente acha que encarar uma compra como uma ação planejada é algo desagradável. Já na minha opinião chato é ter que ficar no escuro pelo fato da Companhia Elétrica ter cortado a energia por falta de pagamento, ou ficar perdendo o sono a noite por estar com o aluguel atrasado.Então, uma dica que dou a você antes de fechar a compra da cadeira é: pesquise preços.
Então, visite uma loja concorrente para verificar se de fato aquele valor é promocional.Especialmente em época de inflação alta, o hábito de pesquisar o melhor preço deve ser constante.
2 – Pechinche!
Mesmo a cadeira de rodas já com descontos pode-se conseguir um preço melhor. Então, se você é daquele tipo de pessoa que tem medo, tem vergonha ou gosta de  pechinchar. Saiba que perguntar não dói e nem arranca pedaço.E existem diferentes formas de pechinchar: oferecendo pagar à vista, mostrando que o concorrente oferece um preço melhor no mesmo item, negociando poder pagar em mais tempo (no caso de parcelar a compra) e até mesmo pedindo um brinde! Tipo leva a cadeira e ganha 5  pacotes com 20 unidades de sonda cada um (100 unidades).

3-Use e abuse das frases de efeito
Conforme, nos lembra a consultora de finanças Nath Arcuri “bons ‘pechinchadores’ tem um vasto repertório. Eis algumas frases testadas e aprovadas na busca por descontos:
– Na outra loja é mais barato.
– Na internet é mais barato
– O que você pode fazer pra baixar esse preço?
– Até quanto você pode chegar?  – geralmente essa pergunta vem seguida de um argumento  como: “só meu chefe pode dar o desconto maior”.
– E cadê seu gerente/chefe?
– Eu só tenho X…
– A vista tem desconto? (clássica)”
Caso o vendedor diga que não tem desconto no pagamento à vista reformule a pergunta e diga. ‘E se eu pagar em dinheiro?’. Na maioria das vezes funciona. Então, seja mais específico, já que muita gente entende à vista como sendo o pagamento no débito. O blog Meu Bolso Feliz, ainda nos lembra que “no fim de 2016 o Governo autorizou que os lojistas cobrem preços diferentes para um mesmo produto de acordo com a forma de pagamento (cartão de crédito, dinheiro, parcelamento etc). Por isso, sempre converse antes de fazer a compra e decida qual a melhor forma de pagamento em cada ocasião”.
4- Saiba quanto custa a diária de sua cadeira
Calma! Eu sei que vocês devem estar aí pensando eu quero comprar uma cadeira de rodas e não me hospedar num hotel. Mas, vamos aos números que eles explicam melhor. Para  isso eu dividi o valor da cadeira de rodas, que no exemplo acima, custa R$ 3.950,00 por 365 dias (1 ano)
e cheguei ao valor de R$ 10,82 por dia, R$ 75,96 por semana e  (1 ano tem 52 semana).Ou seja, se você tivesse colocado há um ano todos os dias esse valor num cofrinho ou numa aplicação como a caderneta de poupança você estaria com esse valor em mãos hoje e não ia precisar pagar juros.

CONTA/ SEMANA                    CONTA/ ANUAL    
1 DIA = 10,82                           1 SEMANA=75,96
7 DIAS= X                                52 SEMANAS= Y      
X=75,96                                    Y= 3.949,92          
5- Faça uma faxina financeira
Daí você diz: “Claudinha infelizmente não deu para eu poupar e eu estou precisando urgentemente de uma cadeira de rodas nova. E agora?”
A primeira coisa que você deve fazer é uma faxina financeira. Para isso comece tirando os extratos bancários dos últimos 12 meses e identifique os locais de sua conta que tem sujeira pesada, sujeira média e lambança.
A sujeira pesada é como essa da foto abaixo não dá para se livrar fácil. Ela pesa muito no orçamento como aluguel, condomínio, IPTU e farmácia(por exemplo, para quem usa medicação contínua ou sondas uretral).
Já a sujeira média é como louça para lavar depois do almoço com a família toda em casa. Essa varia de acordo com o uso como, por exemplo,a alimentação, conta de luz, de água, gás.
E por último, vem a sujeira da lambança. Essa sujeira é aquela que acontece sem você planejar um exemplo, dessa sujeira é quando você está atrasada para o trabalho e derruba café, suja toda a roupa e precisa se trocar. Já na sua conta a sujeira da lambança é aquela capinha do celular que você comprou, é aquele passeio no shopping que se transformou numa sacola com um sapato que você nunca usou.Depois que identificou todas as sujeiras agora é pegar o produto específico para cada tipo de sujeira e limpar.
Então, sujeiras pesadas exigem medidas drásticas. Se você percebeu que o aluguel não cabe no seu bolso veja a possibilidade de renegociar o valor do aluguel.Quer saber como fazer isso?Veja o vídeo abaixo com dicas valiosas para renegociar o valor do aluguel bem como o que fazer caso não consiga o desconto desejado.
Já a sujeira média basta diminuir o consumo, por exemplo, diminua o  consumo do gás, da água, energia elétrica, internet. Você também pode reduzir a compra de alimentos industrializados e optar por uma alimentação mais saudável e barata.E por fim, veja se você não anda fazendo muitas lambanças com sua vida financeira como a conta do celular, as saidinhas todo final de semana  de pagar a conta e aí tem que pagar multa também.
Então, depois que você fizer toda essa faxina na sua vida financeira veja o quanto sobra todo mês.Assim, se sobrar, por exemplo, R$ 700,00 você conseguirá comprar a cadeira pagando as seis prestações de R$ 658,33.
Mas, se o valor que resta todos os meses é R$ 300,00 e você não pode esperar para poupar e ter o dinheiro nas mãos e comprar a cadeira a vista a sugestão é você optar por um empréstimo.Conversei com meu amigo Tadeu e ele me contou que a cadeira de rodas que ele comprou custou R$ 7800,00 como ele não possuía esse dinheiro recorreu ao BB Crédito Acessibilidade e financiou a cadeira em 43 prestações de R$ 200,00.
Segundo o meu amigo os juros são bem baixos e eu fiz as contas num simulador financeiro e descobri que os juros cobrados são mesmo baixos se você comparar, por exemplo, com a taxa média de juros cobrados pelo cartão de crédito perceberá a diferença. Só para você ter uma ideia, os juros do crédito rotativo no mês de fevereiro, chegou ao patamar de 481,5% ao ano.
Também meu amigo Daniel me relatou que optou pelo BB Crédito Acessibilidade mesmo não possuindo limite de crédito disponível e renda máxima de até dez salários mínimos.Para isso ele pediu a um amigo que contratasse o financiamento e juntos foram à agência bancária falar com o gerente que verificou as regras do BB Crédito Acessibilidade e conferiu a Carta de Crédito da conta corrente do amigo dele confirmando que ele possuía crédito.
Depois dessa etapa o gerente pediu que eles fossem à loja que ele ia comprar o equipamento e solicitasse uma nota fiscal com a descrição do produto e depois trouxesse ao banco. E assim eles fizeram e em menos de 48 horas o valor do equipamento estava na conta da loja.
E aí, gostou do post?Então, compartilhe este artigo com seus amigos nas redes sociais! E não deixe de comentar aqui embaixo quais dessas 5 dicas é mais difícil de aplicar e qual você vai tentar primeiro. Quer saber mais sobre o BB Crédito Acessibilidade? Clique Aqui
Pra mais dicas de acessibilidade, consumo consciente, pechinchas e economia simplificada me siga no insta @claudiacma7 e no facebook depapocomclaudinha é de graça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário