terça-feira, 5 de setembro de 2017

Você é independente? Tem certeza?

“Independência ou morte!”, gritou D. Pedro I às margens do rio Ipiranga há exatos 192 anos.  Nada mais enfático do que preferir a morte a ficar preso numa situação que vai de mal a pior… Parece com a sua situação financeira? Pois saiba que um grito de liberdade pode ser a solução para os seus problemas…
Tá bom, já ouvi!
Ei,
se você parasse de trabalhar hoje por quanto tempo conseguiria manter o mesmo padrão de vida sem o seu salário?
a) Não sei
b) Vai te catar, quem consegue fazer isso?
c) Nunca pensei nisso
d) E agora?
Bom, se você escolheu as alternativas a, c ou d, fique tranquila…o que vem a seguir vai te ajudar a fazer uma reserva de dinheiro suficiente pra viver livre, leve e solta. Mas se a sua opção for a alternativa b, te proponho me xingar só depois que terminar de ler todo este post. Se achar que ele não valeu de nada, então cate-se você.  (Ai que TPM ardida!)
PLANEJANDO A INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA

ETAPA NÚMERO 1
O QUE É ISSO, MEU DEUS?
Antes de mais nada você precisa saber o que é independência financeira…
Ao contrário do que muita gente acredita, independência financeira não é ser dona do próprio nariz, bancar as próprias contas, comprar tudo o que quer sem depender de pai, marido ou herança (desculpe se você achava que era livre e agora vai descobrir que não é… juro que é para o seu bem).
Independência financeira é poder trabalhar apenas por prazer e não por necessidade. Ou seja: quando aquilo que você tem no banco, em aplicações, ações, fundos, recebimento de aluguel de imóveis, previdência etc é suficiente para garantir a sua qualidade de vida e segurança até o último dia da sua existência.
Quem têm isso hoje no país? Eu! hahaahhahahahah quem me dera! Mas estou trabalhando pra isso!
Infelizmente apenas 0,01% dos poupadores brasileiros estão podendo se dar a esse luxo. São 10.145 pessoas. Nosso país tem 200.000.000 (duzentos milhões) de habitantes e 112.000.000 (cento e doze milhões) de pessoas que aplicam na poupança. Já é um começo.
ETAPA NÚMERO 2
QUANTO EU CUSTO?
Ótima pergunta! Comece fazendo um orçamento simples. Levantando quanto ganha e quanto gasta. Faça tópicos como:
  • Moradia –
  • Carro –
  • Academia –
  • Roupas –
  • Cabelo –
  • Unhas –
  • Alimentação –
  • Presentes –
  • Estacionamento –
  • Balada –
  • Farmácia
O ideal, claro, é que o produto final da conta (Salário – despesas) seja positivo.
Com este número animador, ou não, em mente, vamos começar a planejar o seu futuro!
Ai como eu amo isso!
Existem duas fórmulas distintas para calcular o patrimônio necessário para viver de sombra e água fresca:
A primeira delas:  Total para independência = gasto anual / rentabilidade
Vamos ver o caso da Daniela, de 26 anos.
Ela tem gastos mensais de 2.200.
Gasto anual Daniela =  26.400
Agora vamos dividir pela rentabilidade em um investimento conservador ao longo de um ano, que descontada a inflação está em torno de 3% = 0,03
Total
(Tá preparada?)
= R$ 866.666,67
Sim, a matemática da vida é assustadora. Mas a notícia pode melhorar!
Este cálculo aí de cima é pra quem quer viver de renda, sem que o montante acumulado diminua com o passar dos anos. Desta maneira, depois que passar desta para melhor, seus herdeiros vão agradecer…
Mas, se você está mais preocupada em garantir apenas o seu futuro e a sua tranquilidade e deixar que cada filho cuide também do próprio futuro (afinal você os educou para isso) a conta é muito mais otimista e um pouco mais complicada, porque leva em consideração a expectativa de vida. Ou seja: Não viva mais do que o cálculo, ok?
Digamos que a Daniela esteja pensando em se aposentar aos 60 anos e que, baseada nas idades dos avós maternos (avô tem 97 e a avó 88) , calculou uma renda suficiente para chegar aos 95 anos. Estará gagá, mas sem dívidas. Neste caso Daniela precisará de R$637.000 aos sessenta anos.
E como ela pode fazer isso? Se programando para guardar R$600,00 todos os meses a partir de agora.
Clique aqui aqui e tenha uma idéia estimada de quanto custa a sua independência financeira. A tabela é bem prática e bacana.
Vai falar que é difícil?
ETAPA NÚMERO 3

Eu sei que parece bem difícil criar o hábito da poupança, mas não é. Principalmente quando você resolve dar o tal berro da independência financeira. Pense como será deliciosa a sensação de poder fazer o que quiser, na hora em que quiser, sem dar satisfações a ninguém… E outra: Se você acha que o governo vai garantir a sua aposentadoria, sinto muito lhe informar, mas a previdência pública como nós a conhecemos hoje no país será uma instituição falida em algumas décadas. Pra você ter uma idéia: Em 2050 (eu terei 65 e estarei desfrutando linda da minha aposentadoria) o país terá mais idosos que crianças. Quem vai bancar a conta dos velhinhos? Vai mesmo brincar com a sorte?
Pra começar eu sugiro o seguinte: PAGUE A VOCÊ PRIMEIRO E APRENDA A VIVER COM O VALOR LÍQUIDO E COMECE HOJE! O tempo é implacável…
Voltando à Daniela: ela recebe R$3.200, mas decidiu que vai ser independente e solicitou no banco o desconto mensal de R$400,00 para aplicações diversificadas. Assim, ela começa a se acostumar a viver com um salário de R$2.800.
O primeiro passo para a independência financeira, por mais óbvio que possa parecer, é sair da inércia.
Faça alguma coisa por sí mesma e tente, pelo menos.
Hoje, por mais sacrificante que seja, você ainda pode optar pela Independência ou pela Morte financeira, mas o que será de você aos 70?
Pense a respeito e seja feliz!
Gostou do conteúdo?Acredita que este post pode ser útil pra mais gente? Então curta, comente e compartilhe e se quiser aprender a mexer em planilhas e calcular a sua independência financeira é só Clicar Aqui e ir à minha página do facebook que tem um vídeo da Nath Arcuri e Rande Rodrigues ensinando tudo direitinho.
E se quiser continuar recebendo mais informações sobre esse e outros assuntos do Blog, é só me seguir no instagram e no facebook.
Facebook - CLIQUE AQUI (pra não perder nada!)
Instagram - CLIQUE AQUI  (pra dicas rápidas!)
Grupo do Facebook - CLIQUE AQUI  (pra debatermos sobre o tema!)
Fonte: Me poupe

Nenhum comentário:

Postar um comentário