quinta-feira, 24 de maio de 2018

Cozinheiro com Síndrome de Down, tira a família do vermelho e cria marca de brigadeiro famosa

Gente, o momento que o país vem passando anda difícil: a gasolina sobe toda semana, muita gente perdendo o emprego, boletos que não param de chegar gerando muitas aflições e preocupações para muitas pessoas, principalmente para aquelas que perderam o emprego ou que estão temerosas disso acontecer.

Mas, vocês sabiam que essa realidade é bem comum ao longo da vida de muitas pessoas com deficiência já que muitas estão desempregadas? 

O site do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho, ao comentar um artigo do jornalista Jairo Marques enfatizou que “(...) a obrigatoriedade de empresas com mais de cem empregados contratarem pessoas com deficiência ainda está longe de cumprir a meta, seja por falta de qualificação profissional dos deficientes, seja por resistência das empresas. A falta de qualificação é uma consequência do preconceito e da falta de políticas públicas de educação, transporte e saúde (...)”. 
  
Também é importante destacar que as empresas não aceitam horários flexíveis ou trabalho em casa e diante dessa realidade muitas pessoas com deficiência acabam tendo que optar por se tornar um profissional autônomo. Nesse sentido, o que esses empreendedores podem ensinar a você que está desempregado e/ou para quem continua empregado mas, precisa de uma renda extra? 
O texto Empreendedorismo Para Pessoas Com Deficiência Cresce No Brasil, cita que “de acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), quatro em cada dez brasileiros são empreendedores, já têm um negócio ou estão envolvidos na criação de uma empresa. Estima-se que entre 23% e 27% dos profissionais com deficiência economicamente ativos empreendem. 94% dos empreendedores atuam por conta própria, 6% são empregadores e entre 42% e 54% deles trabalham em casa.” 
  
Um bom exemplo, é Gabriel Bernardes de Lima, 22 anos, que tem Síndrome de Down e começou, em abril de 2017, a  ganhar dinheiro com seu talento. Seu talento começou a ser desenvolvido por volta dos nove anos quando ele começou a  aprender a fazer sanduíches e sucos. Já maior, Martha, sua mãe começou a ensiná-lo a “mexer no fogão, e ele aprendeu a fazer café, fritar ovo... Quando falava para alguém o que ele sabia fazer, percebia que a pessoa me olhava desacreditando. Foi assim que tive a ideia de gravar os vídeos”. 
A mãe de Guilherme contou a Adriana Nogueira, que “depois vieram vídeos dele fazendo macarrão com molho branco, bolo de coco e pastel. Entre uma receita e outra, a secretária gravava outras cenas do cotidiano do filho, como ele se barbeando e fazendo aulas de bateria. A iniciativa teve como objetivo inicial mostrar a vida autônoma que o rapaz leva. Segundo a mãe, Gabriel entende melhor os percursos de metrô do que ela. Sai sozinho para resolver tarefas do dia a dia e tem conta em banco.” 
  
Assim, a Downlicia –marca dos brigadeiros de Gabriel– nasceu como uma iniciativa de sua mãe para comprovar que a síndrome não impede da pessoa ter uma vida independente e só se tornou negócio após sua mãe ter postado “um vídeo no qual Gabriel aparecia fazendo brigadeiro de limão e de café, os conhecidos começaram a perguntar para Martha se eles estavam vendendo os doces. A secretária pensou: “Por que não?”, afinal, já pensava em ajudá-lo a encontrar um emprego.” 
Ou seja, nessa hora despertou a empreendedora que morava dentro dela e ela viu ao mesmo tempo as possibilidades de Gabriel ser incluído na sociedade, trabalhar, ganhar dinheiro e complementar o orçamento da família que há dois anos enfrentava sérias dificuldades financeiras. 

O negócio da mãe de Gabriel, que era agenciar DJs para tocar em clubes e festas fracassou e sem contar com a ajuda financeira do pai dos seus dois filhos, ela teve que deixar o apartamento alugado em que vivia por um bem mais simples.A situação ficou tão difícil que eles chegaram ao ponto de não terem nada para comer em casa, levando a mesma a pedir ao padre da paróquia do bairro uma cesta básica mensal para a família.Logo depois, ela começou a trabalhar na secretaria da igreja. 

Nesse contexto, os primeiros clientes eram pessoas conhecidas, mas o negócio engrenou e os pedidos começaram a chegar através das redes sociais tendo seus brigadeiros sido degustados, aprovados e indicados pela Youtuber e atriz Kéfera. Hoje sua página no Facebook possui mais de 24 mil seguidores, 43 mil seguidores no Instagram, um site, uma loja virtual, foi convidado por várias emissoras de TV para contar sua história leva sua FOOD BIKE à empresas, exposições, feiras e eventos diversos. Transformando o ambiente e deixando-o alegre e inclusivo”, foi convidado por várias emissoras de TV para contar sua história. 
Podemos afirmar então que Gabriel hoje faz parte do time de empresários e empreendedores que iniciaram seus negócios a partir de ideias de baixo custo. Nesse sentido, se seu problema é que seu mês é mais longo do que seu salário, o desemprego bateu na sua porta, ou você não anda feliz com seu emprego... Seja lá, o motivo que for nunca é tarde para começar, não é mesmo? 
Para isso, conheça algumas ideias de negócio de baixo custo. 

Picolés, Sacolés e Sorvetes 
Esta idéia é perfeita para quem mora em condomínios com muitas crianças. Vender sacolés, picolés e sorvetes pode lhe gerar um bom dinheirinho no final do mês. Mas, antes de começar a vender você precisa avaliar o custo benefício de fazer ou revender os produtos, avaliar o melhor formato (saco ou palito)  para fabricação caseira o mais prático é o picolé de saquinho, que não exige muito espaço e é só botar no saco com um funil e colocar para congelar. O formato palito requer formas para a fabricação, mais espaço e um pouco mais de trabalho. 
Se você possui um freezer grande disponível, pode acrescentar outros itens para vender como cervejas, refrigerantes. Mas caso não possua um freezer grande em casa o congelador da sua geladeira, o ideal com modelo de gelo seco, já é o suficiente para iniciar a venda e conseguir bons lucros. O importante é liberar o espaço para ao menos 50 unidades por dia, para gerar uma renda complementar bem interessante. 
Monte uma lanchonete em casa 
Se você assim como Gabriel ama cozinhar, recebe elogios por seus atributos culinários  então, que tal apostar numa lanchonete? Tente se diferenciar pela qualidade dos produtos e pelo atendimento. Não tem muito segredo. Capriche no cardápio e surpreenda seus clientes.  
Se sua casa se localiza próximo a escolas, pontos de ônibus, academias, bancos, enfim, locais de grande circulação e possui um quintal ou uma garagem melhor ainda. Você pode adaptar esse espaço e começar trabalhando com poucas mesas.  
Para começar o seu negócio você precisará de algumas máquinas e equipamentos entre eles: 
  


Monte um plano de crescimento para sua lanchonete, planeje  o que irá fazer para que a mesma cresça, defina qual o lucro deseja obter com ela daqui a seis meses, um ano, dois anos... possua metas de vendas para serem atingidas, tenha um plano do que necessita fazer para crescer e foque sempre nesses objetivos. 
  
Ofereça aulas 
Se você está empregado, mas precisando aumentar a renda, pode pensar em maneiras de ensinar suas habilidades. Conforme Juliana Zammar “se você tem conhecimento em algum idioma pode dar aulas para adultos, crianças ou fazer tradução de textos e trabalhos de faculdade. Com alguns livros didáticos e criatividade, você consegue montar um plano de aulas para começar a trabalhar em casa!” 
Aulas de culinária também é uma boa opção... Para isso você precisará saber cozinhar, ter talento para ensinar e possuir uma cozinha com alguns utensílios como bacias, tábuas, tigelas, batedor, bandejas, formas, travessas etc. A rotina de trabalho pode ser muito agradável para quem gosta de lidar com pessoas. Ensinar às crianças a fazer cupcakes e brigadeiros  podem agregar relevância ao seu trabalho. 

Vire freelancer 
Tanto para quem deseja complementar  a renda quanto para quem pretende ser seu próprio chefe, tornar-se profissional freelancer é uma ótima escolha. Os principais serviços ofertados são de produção de textos, artigos, web design e analista de redes sociais são desenvolvidos por jornalistas, publicitários, designers, fotógrafos e desenvolvedores de software.  
Conforme José Roberto Marques, “os altos custos de agências especializadas têm feito com que cada vez mais empresas terceirizem esses serviços com um custo reduzido. Para ingressar neste mercado, é necessário que o profissional tenha, além do conhecimento necessário para a atividade oferecida, um computador e uma boa conexão com a internet. Com a divulgação dos serviços, o negócio pode ser bastante lucrativo sem muito investimento". 
Artesanato 
Se você faz artesanato, utilize suas habilidades para ganhar dinheiro em casa. Como frisou a Juliana Zammar vemos diariamente reportagens mostrando pessoas confeccionando várias coisas como “móveis de material reciclável, vasos de barro, crochê, sabonetes artesanais, velas aromáticas e decorativas.” 
Bolos, salgados, docinhos e lembrancinhas para festas 
Se você gosta e sabe fazer bolos deliciosos que tal se especializar em decoração de bolos?! Se tem um mercado que não para de crescer é o de festas e casamentos, afinal das contas, com crise ou sem crise todo mundo continua aniversariando, casando, fazendo chá de bebêsConforme Juliana Zammar, há “muitos cursos no mercado que ensinam você a tornar a sua paixão em uma profissão rentável. Paralelamente você pode fazer salgadinhos e docinhos para festas diversas, cupcakes, popcakes para festas diversas.” 

Até quando você vai ficar dando desculpas para estar sem dinheiro?  
Depois de tudo isso… faça como Gabriel coloque a mão na massa, trabalhe com aquilo que gosta, comece a aumentar a sua renda, faça planos e invista! Com o tempo, é possível que o que era para ser apenas uma grana extra, se torne um grande negócio! 

Gostou do artigo? Possui alguma outra dica para sair das dívidas, conte pra gente! Acredita que este conteúdo pode ajudar outras pessoas, curta e compartilhe em suas redes sociais. 
Fanpage - CLIQUE AQUI        
Instagram - CLIQUE AQUI        
Twitter - CLIQUE AQUI  
Email - claudiacma7@gmail.com 




Nenhum comentário:

Postar um comentário