terça-feira, 27 de novembro de 2018

Como deficiente visual pode obter informação financeira?

Publicado em 26/11/2018 por Valor Online 
"Sou deficiente visual e tenho dificuldade de conseguir informações sobre investimentos e gestão de minhas finanças. Onde posso encontrá-las? Quero me planejar e não sei como e onde buscar informações." 

Juliana Rufino, CFP, responde, com a colaboração de Nico Nascimento: 
Caro(a) leitor(a), 
Parabéns pela iniciativa e interesse.  
Reguladores e autorreguladores do mercado financeiro, como Banco Central (BC), Comissão de Valores Mobiliárias (CVM) e Anbima, buscam promover a educação financeira nacional, disponibilizando informações com acessibilidade para pessoas com deficiência visual. 
Sites como Cidadaniafinanceira.bcb.gov.br, Vidaedinheiro.gov.br e Comoinvestir.anbima.com.br possuem conteúdo e recursos tecnológicos apropriados e possibilitam entendimento e compreensão sobre o tema, abordando assuntos como orçamento, conceitos financeiros e investimentos. 

Vidaedinheiro tem uma proposta educativa sobre os temas de planejamento, poupança, investimentos, consumo, crédito, previdência e seguros, dispondo de ferramentas que trazem informação, formação e orientação financeira para quem busca aprender a administrar o próprio dinheiro. 

Comoinvestir, da Anbima, é um portal com uma linguagem descomplicada e navegação intuitiva sobre educação financeira. Os assuntos são abordados através das sessões "planeje", "entenda", "escolha" e "acompanhe", permitindo que o leitor desenvolva certa autonomia sobre o tema finanças pessoais. 
Já o Cidadaniafinanceira e o Brasil.gov.br visam ser um canal de informação e serviços úteis do governo para a população. Todos estes sites são fontes de informação sobre finanças pessoais. 

Sobre como fazer o seu planejamento, seguem algumas recomendações. O primeiro passo é a observação do seu momento de vida, das suas necessidades e a definição de objetivos. Essa etapa é fundamental para auxiliar em decisões mais conscientes de consumir e poupar. 

Comece identificando as suas motivações, desejos de curto, médio e longo prazos, no campo pessoal e profissional, que façam com que o esforço de poupar seja transformado na satisfação de realizar. Transforme isso em projetos e estabeleça prazos para realizá-los. 

O segundo passo é buscar ter clareza da sua situação financeira pessoal e/ou familiar. Monte um fluxo de caixa, considerando todas as entradas (contracheque, eventuais bonificações, 13  salário) e despesas. Reveja com frequência, buscando identificar quanto ganha, quanto gasta e quanto pode poupar.  
O terceiro passo é estabelecer metas mensais e anuais. Se tem dívidas, trace um plano para liquidá-las. Se não, mensure seus esforços, buscando, se necessário, uma renda extra ou adequação do seu padrão de vida. 

Finalmente, com um bom diagnóstico, controle financeiro e metas, estabeleça sua estratégia de investimentos, na qual objetivos, tempo e perfil de investidor devem ser respeitados e são determinantes para decidir onde, quando e como investir.Para essa estratégia, busque proteção: reserva de emergência (ou colchão de segurança) equivalente a seis meses (no mínimo) da sua necessidade de renda mensal. 

Depois, defina como multiplicar o patrimônio, focando em seus projetos de vida e na sua reserva para aposentadoria: projetos de vida (de 1 a 2 anos; de 3 a 4 anos; 5 a 6 anos) e aposentadoria (acima de 6 anos). Ambos são recursos destinados à independência financeira e à manutenção da qualidade de vida. Respeitando isso, recomendo revisões e adequações no decorrer da vida, além de contínuo aprimoramento sobre o assunto.  
Porém, destaco que, mais importante do que ter um bom plano financeiro, é o compromisso em mantê-lo alinhado aos seus objetivos e metas, em suas escolhas ao longo do tempo. Para auxiliar em seu planejamento, recomendo consultar um planejador financeiro pessoal. 

Boa sorte! 

Juliana Rufino é planejadora financeira pessoal e possui a certificação CFP (Certified Financial Planner), concedida pela Planejar - Associação Brasileira de Planejadores Financeiros 
Gostou do artigo Como deficiente visual pode obter informação financeira? Compartilhe nas redes sociais! A sua opinião é muito importante para nós! Sugira novos temas, deixe seu comentário. 
Fanpage - CLIQUE AQUI   
Instagram - CLIQUE AQUI   
Twitter - CLIQUE AQUI   
Email -claudiacma7@gmail.com 
Fonte: GS Notícias
   
Você também pode gostar  

sábado, 24 de novembro de 2018

5 Maneiras de uma pessoa com deficiência trabalhar em casa

O momento que o país vem passando trouxe muitas aflições e preocupações para muita gente, principalmente para aquelas que perderam o emprego ou que estão temerosas disso acontecer.Mas, vocês sabiam que essa realidade é bem comum ao longo da vida de muitas pessoas com deficiência já que muitas estão desempregadas? 
No que se refere a contratação das PcD, o site do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho, ao comentar um artigo do jornalista Jairo Marques enfatizou que “(...) a obrigatoriedade de empresas com mais de cem empregados contratarem pessoas com deficiência ainda está longe de cumprir a meta, seja por falta de qualificação profissional dos deficientes, seja por resistência das empresas.A falta de qualificação é uma consequência do preconceito e da falta de políticas públicas de educação, transporte e saúde (...)”. 
Também é importante destacar que existe o mito de que as pessoas com deficiência não possuem incentivos para trabalhar, já que podem receber benefícios do governo e pagar as contas do mês sem problemas. Por mais que essa ideia possa parecer coerente à primeira vista, ela não é certa. 
Para começo de história, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) é o benefício de pagamento de um salário mínimo por mês a idosos com mais de 65 anos ou pessoas com deficiência. Para poder pedir o benefício existem duas condições:  
A)fazer inscrição no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); 
B)comprovar que não tem meios financeiros suficientes para o seu sustento. É preciso comprovar que a renda familiar é menor que o valor correspondente a 1/4 do salário mínimo por cada pessoa da família. 
Daí é muito comum ver no facebook pessoas com deficiência, que recebem o BPC, reclamando que anda sobrando mês e faltando salário em casa, que a conta bancária está no negativo ou que precisa de uma grana extra para comprar uma cadeira de rodas nova. 
Os R$ 954,00 do BPC pode ser pouco, uma vez que a própria deficiência pode exigir gastos extras por parte da pessoa - como por exemplo uma pessoa tetraplégica, que necessita da ajuda de um cuidador para realizar algumas tarefas do dia a dia, como tomar banho. 
Nessas horas, qualquer forma confiável (e honesta) de ganhar um dinheirinho extra faz a maior diferença, né? Por isso, resolvi listar aqui 05 opções de RENDA EXTRA para ganhar dinheiro trabalhando sem sair do conforto do “lar doce lar”, sem precisar investir nada e ainda indicar um sorteio que te ajudará nessa nova fase da sua vida.  
1- VIRE FREELANCER 
Decidi começar falando sobre a profissão freelancer pois, já faz mais de um ano que me tornei freelancer para aumentar a renda e cada dia aprendo novas coisas. Então, se você está querendo aumentar a renda, ou investir em uma carreira solo, tornar-se profissional freelancer é uma dica maravilhosa.  
Há uma gama de serviços que você pode prestar. Eu trabalho como revisando os textos, agendando postagens e entrevistando alguns leitores do blog Casadaptada. Mas há freelancer que se dedicam a editar vídeos, transcrever vídeos ou entrevistas em áudio para influenciadores digitais, etc. 

2- VENDA COISAS USADAS 
Nada de ficar guardando objetos que você não usa mais. Limpe a poeira daqueles itens que você não utiliza mais e vamos desapegar! Hoje cada vez mais pessoas usam sites de compras e vendas de objetos, como OLXEnjoei  e Mercado Livre. 

Nas cidades do interior do Brasil também existem grupos de WhatsApp e Facebook especializados  em trazer clientes e ofertas para os seus produtos. Não espera muito não! 
É o caso daquelas coisinhas do bebê que não servem, mas para o seu filho e que ainda estão novinhos.Sabe aquele carrinho de bebê que está lá no quarto de despejo,  é possível conseguir mais de R$ 150,00! Você ganha dinheiro, se livra daquilo que não te serve mais e ainda cria novos espaços no seu lar. 

3- SERVIÇO DE INFORMÁTICA 
Segundo o site G1, no ano de 2015, existiam 27,5 milhões de residências que tinham PCs conectados à internet.Isso se deve ao crescimento do número de celulares.
“Os aparelhinhos móveis passaram a ser o único telefone de 58% das casas brasileiras, um avanço de 1,7 ponto percentual. O fenômeno é mais forte nas regiões Norte (74,7%) e Nordeste (72,8%)”. 
São muitos computadores e notebooks, além dos smartphones. Logo, muita gente necessita de assistência técnica. Então, se você entende o básico disso, pode ganhar uma renda extra. 

4- CUIDE DE UM ANIMAL  
As férias estão chegando e você sabia que milhares de pessoas vão viajar e muitas dessas pessoas não têm com quem deixar os cachorros? 
“Tá, mas o que eu tenho a ver com isso?” 
Tuuuuudo! Afinal de contas as pessoas não querem mais deixar seus pets em hotéis ou pet shops enquanto viajam, elas preferem deixá-los em algum lugar que tenha realmente cara de lar, que ofereça cuidados e também carinho para os bichinhos. Portanto, você mora em casa? Seu apartamento tem espaço para pets? Gosta animais de estimação? Então, pode se candidatar a Anfitrião e desenvolver o serviço de “pet sitter”, uma babá para cachorros.   
Fazer “Pet sitting” hoje em dia é muito fácil, existem sites como o Dog Hero que  ajudam a conectar os donos dos bichinhos com as “babás” de cachorro.Cada babá é livre para decidir que hóspedes aceita receber e quanto vai cobrar pelo serviço – os preços acabam variando entre R$ 20 e R$ 120 por noite. As reservas, feitas e pagas pela plataforma, têm incluídas um seguro-saúde para os hóspedes. 

5- DÊ AULAS E CONSULTORIAS PARTICULARES 
Que tal ganhar uma renda extra compartilhando o que você sabe? Aulas de reforço, artesanato, aulas de violão, culinária, sessões de coaching, matemática, português, inglês…Para ajudar a atrair alunos, você poderá divulgar no seu condomínio, no seu bairro, nos grupos de WhatsApp, Facebook etc. 
Você pode dar aulas particulares de forma tradicional, na sua casa, recebendo  aqueles alunos que moram perto de você como o filho do seu vizinho que precisa de reforço escolar. Mas, também pode ministrar suas aulas online para um aluno que está em outra cidade, estado ou país. Muita gente ainda não sabe mas, a demanda por aulas particulares online é cada vez maior. 
Eu mesma tive a experiência de fazer sessões de Coaching a distância. Coaching é um processo que usa técnicas, ferramentas e conhecimentos de várias ciências como psicologia, neurociência, programação neurolinguística, gestão de pessoas, planejamento estratégico visando o desenvolvimento pessoal, profissional, familiar, social, financeiro e espiritual. 
Só para vocês terem a ideia eu moro no interior do Rio Grande do Norte e a minha coach Aline Dias mora em Fortaleza. E o melhor é que ela estará sorteando duas sessões de Planejamento Estratégico Trimestral.  
Uma é para você e a outra é para você presentear alguém muito querido que você quer ver evoluindo em seus objetivos, fala se não está massa! Então, clique em @nos.coching veja como você pode concorrer. Mas, corra logo que o resultado do sorteio sairá no dia 01/12/2018.   
Curtiu nossas dicas sobre como obter uma renda extra? Já utiliza algumas dessas? Compartilhe conosco! A sua opinião é muito importante para nós!  
Fanpage - CLIQUE AQUI      
Instagram - CLIQUE AQUI      
Twitter - CLIQUE AQUI