sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Por que as pessoas adoram tanto a Black Friday?

Gente, dia 29/11/2019, vai rolar a tão aguardada “Black Friday”. É promoção pra todos os lados, eu mesma já comecei a receber e-mail e mensagens no WhatsApp de sites e lojas anunciando diversos produtos com descontos. 
De acordo com o Estadão, a expectativa é que o faturamento da Black Friday aumente 18% em relação a do ano passado.Mas, por que apesar da crise econômica a Black Friday  registra alta todos os anos?

Por que somos tão atraídas pela Black Friday? O que podemos fazer para resistir à tentação das compras? Por que compramos coisas que nem precisamos, com um dinheiro que, muitas vezes, nem temos ?

Por que a Black Friday é algo tão poderoso? 
Vendas e descontos são baseados em um conceito de economia comportamental chamado 'ancoragem'. A ideia é que você veja o preço que (aparentemente) costumava ser e sua mente o ancora como o verdadeiro valor. 

Pagar menos é realmente atraente. E qualquer coisa menos do que o preço da âncora é emocionante.Adicione um período de tempo limitado e alguns descontos realmente grandes que se aplicam apenas a um ou dois itens, e de repente você tem uma fórmula realmente atraente que nos faz querer comprar. 

Seu cérebro faz algo engraçado quando você vê uma placa que diz "economize 80%!", nos concentramos na economia e não nas despesas. 
De fato, é um jargão que você ouvirá em qualquer loja. Você consultará suas compras e o vendedor poderá dizer: "Você economizou R$ 43,78 reais hoje!" 

Você se sente bem em fazer uma compra inteligente, certo? Infelizmente, seu cérebro se apaixonou por um dos truques mais antigos que existe, onde a loja faz você se concentrar no que está economizando, e não no que está gastando. 

Participar da Black Friday é ruim? 
Há uma razão pela qual a Black Friday é o maior dia de compras do ano, e definitivamente não é porque as pessoas gostam de acordar cedo para enfrentar longas filas formadas por consumidores em busca de preços baixos. 

A Black Friday ataca sua natureza humana competitiva. Quando surgem grandes vendas ou uma venda indica que há apenas um número limitado de itens disponíveis, seu cérebro diz que você precisa estar lá e não pode perder.  

Fazer compras não é um jogo e não há vencedores e perdedores. As lojas sabem que falar sobre quantidades limitadas atrairá pessoas para a loja; pense se você vai comprar um item porque realmente precisa dele ou porque deseja "ganhar comprando".

Sejamos honestos, os vencedores mais importantes. São aqueles que compram apenas o que precisam e guardam o restante do dinheiro em suas carteiras. 
Nesse sentido, não tem problema se você realmente precisa ou quer as coisas em oferta e pode realmente comprá-las. Mas se você se deixar levar pelo frenesi do 'medo de perder' provocado pela publicidade e promoção, isso pode ser realmente prejudicial. 

O que podemos fazer para não cair em tentação? 
Se você se sentir atraída, pense nisso como sexta-feira vermelha. Um dia repleto de dívidas. Imagine as pessoas inteligentes do marketing que são contratadas para incentivá-la a gastar mais do que você pretendia.

Estamos sendo manipuladas por eles para gastar dinheiro para melhorar nosso estilo de vida. Por isso, não seja enganada por esses truques. 
Mas, se você sabe que é o tipo de pessoa suscetível a cair nesse tipo de truque, e costuma acumular parcelas, comprometer o orçamento pessoal e depois chorar quando chega a fatura! 😮💸 Aqui estão sete coisas que acho que podem ajudá-la: 

⇒Decida o que mais você poderia fazer em vez de fazer compras nesta sexta-feira. Faça algo que você realmente ama. Trate-se de uma maneira saudável, encontrando amigos, fazendo exercícios e curtindo um filme brilhante. 

⇒Calcule quantas horas você teve que trabalhar para comprar algo. Será que a TV realmente vale três semanas inteiras de trabalho pesado? 

Em vez de dizer que você não pode tirar proveito de uma venda, defina um limite acessível antes de pesquisar as pechinchas. Faça disso sua âncora. 

Reorganizar seus pensamentos pode ser realmente poderoso. Então, como dissemos, pense nisso como 'Sexta-feira das Dívidas' e não 'Black Friday'.  

Se você estiver comprando numa loja física, prefira dinheiro em vez de um cartão. 

Dê a si mesmo espaço antes de responder e pergunte a si mesmo: qual é a emoção que está me levando a querer gastar? “Com medo de perder.” “Para esquecer um pouco o que está me deixando triste.” 

Conecte-se com um objetivo em sua vida. Escreva para si mesmo uma declaração afirmando que pode ficar na sua bolsa ou carteira e sirva como um lembrete do que é importante. 

Palavra Final 
As decisões que tomamos sobre gastos geralmente são motivadas por nossas necessidades emocionais, o que pode despertar o senso comum. Eles são tão inconscientes que raramente paramos para refletir sobre eles. 

As pessoas compram por todos os tipos de razões sem perceber: aumentar a autoestima; por status; fazer parte do grupo; para se sentir bem; como um sinal de amor; sair do tédio; como uma recompensa; como uma forma de controle ... 

E os donos das lojas sabem disso e encontram maneiras de jogar jogos mentais especificamente para você gastar. Lembre-se de que comprar coisas apenas lhe dá uma boa sensação a curto prazo

Quando chegam em casa, o burburinho desaparece e é frequentemente substituído por um profundo sentimento de culpa e arrependimento. Fazer coisas mais significativas é muito mais poderoso do que comprar mais coisas. 

Você quer entrar no ano de 2020 com as contas em dia? Mas, você não consegue resistir a uma liquidação? Toda vez que vai ao shopping você compra algo? Não sabe dizer não a aquele(a) amigo(a) que anda para cima e para baixo com o catálogo de produtos da Avon, Natura, Boticário, Herbalife?  
Eu posso te ajudar por meio do Programa de Inteligência Financeira para as Mulheres. Para saber mais sobre o Programa clique AQUI e me chame no Whatsapp. 

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

5 Mitos do universo das finanças

Quando se trata de finanças pessoais, ser capaz de separar mitos e verdades  é um passo essencial para tomar boas decisões financeiras. É por isso que estamos desmistificando algumas lendas do universo das finanças para ajudá-los a mantê-los do lado certo do conhecimento sobre finanças que podem beneficiar significativamente seu poder de investimento e força financeira. 💪👊
  
Então, veja que 5 lendas são estas (e olha que  muito mais) e porque você não pode acreditar em qualquer papagaiada que te dizem sobre dinheiro.$
1."Quem tem pouco dinheiro não tem como investir” 
Muita gente pensa que precisa de muito dinheiro para investir. E com isso não começa nunca a investir, porque ficam se dando essa desculpa.💰
  
Mas, você pode começar a investir a partir de R$ 1,00, ou seja, com pequenas quantias de dinheiro e com a praticidade de alguns investimentos como o Tesouro Selic e com a facilidade do smartphone você pode investir sem precisar sair de casa e ainda se livra daquelas ciladas do bancário.  

2. “Cartão de Crédito é seu pior inimigo" 
A responsabilidade da sua vida financeira é sua. Afinal de contas, cartão de crédito não tem pernas e não anda por aí sozinho  pelo shopping center passando num bocado de lojas.  💳
  
Mas, se você por acaso tem algum cartão de crédito que anda com as próprias pernas, me envie a foto, com a hastag  #CartãoComPernas, para que eu possa postar lá no meu instagram @papocomclaudinha   😆
  
Agora se você quer que seu cartão de crédito seja seu melhor amigo, basta você acompanhar seus gastos diariamente, controlá-los e pagá-los na mesma data. 

3. “Título de Capitalização é investimento” 
Já falei várias vezes aqui no blog fiz péssimas escolhas, com meu dinheiro, aceitando tudo o que a gerente do banco me indicava. Parece mentira mas, ela me indicou o título de Capitalização e eu fiz pensando que era investimento.
  
Ao me dar conta que título de capitalização não era investimento, passei a estudar e fazer cursos sobre finanças pessoais e economia comportamental para entender o que tinha feito de errado e decidi compartilhar meus conhecimentos com outras pessoas. Geralmente as pessoas que contratam os títulos de capitalização possuem dois objetivos: guardar dinheiro; participar dos sorteios de prêmios. 
  
Os títulos de capitalização são como a Tele Sena do Sílvio Santos, ou seja, o marketing principal são os SORTEIOS e não a rentabilidade!! Ainda conforme,  Julia Wiltgen, “O rendimento não é exatamente igual ao da poupança.  Os títulos normalmente são comparados à caderneta de poupança, que nas condições atuais rende 70% da taxa Selic mais TR (taxa referencial) sempre que a Selic é igual ou menor que 8,5%. Acima deste percentual, a poupança renderá 0,5% ao mês mais TR. Esta última, que equivale à rentabilidade da poupança pela regra antiga, é comumente a remuneração dos títulos de capitalização oferecidos como “poupança programada”. 
  
Acontece que não é todo o montante pago que rende 0,5% ao mês mais TR. Apenas parte do que o comprador paga mensalmente é rentabilizado, compondo a chamada cota de capitalização. O restante é destinado à cota de carregamento (uma espécie de taxa de administração) e à cota de sorteio, destinada a custear os prêmios dos sorteios. Nos primeiros meses, normalmente, a cota de capitalização é bem reduzida”. 
4.“Renda Fixa não vale a pena porque a Selic está caindo” 
Se alguém te falar isso, corra dessa pessoa porque ela deve estar bêbada, tem uns parafusos a menos na cabeça ou não está sabendo te orientar da forma correta.Essa  pessoa não faz conta, né, e provavelmente não sabe que a SELIC é a taxa básica de juros da economia. Hoje, ela está a 5,0% ao ano, uma nova marca histórica. 
  
Para a economia do país, isso é muito bom. Como a SELIC manda em tudo, isso quer dizer que a tendência dos juros praticados no mercado é de queda, o que incentiva o consumo. Para quem investe no  tesouro SELIC continua rendendo mais que a poupança! E continua valendo a pena!  
5.“A Poupança é o investimento mais seguro ” 
Muitas pessoas investem na poupança em busca de um porto seguro. Acham que independente do que aconteça seu investimento estará protegido. Isso é mentira! 
  
Apesar da poupança ter um risco muito baixo, ela não é o investimento menos arriscado. Você pode sim perder o dinheiro que você colocou lá na poupança. 
  
Como seu dinheiro da poupança fica depositado em um banco, caso ele quebre você conseguirá recuperar somente os investimentos de até R$ 250.000. Esse é o valor garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). 
  
Quer organizar sua vida financeira, tomar decisões financeiras inteligentes, obter tranquilidade financeira? Me chame no WhatsApp e agende uma aula, gratuita, da minha orientação personalizada em finanças. E não deixe de me acompanhar nas redes sociais.      
Fanpage - CLIQUE AQUI       
Instagram - CLIQUE AQUI       
Twitter - CLIQUE AQUI  
WhatsappCLIQUE AQUI      
Email - claudiacma7@gmail.com